O acidente muda a vida de uma ex-modelo

Após ser atingida por um carro, a atriz e ex-modelo, Hogan Gorman, escreveu um livro de memórias sobre sua passagem pelo sistema de saúde sem plano.

Desde o início, ao encontrar com Hogan Gorman, uma pessoa alta loira de olhos azuis, não é fácil relacioná-la com o fato.

Como muitos atores, Hogan Gorman nunca pensou duas vezes sobre a compra de seguro de saúde.

“Para mim, era a escolha entre comer e pagar aluguel, ou plano de saúde”, diz ela. “Eu não poderia fazer as duas coisas.”

Assim, quando ela foi atropelada por um carro em uma rua da cidade de Nova York em 2004, a ex-modelo encontrou-se navegando uma imensa burocracia – o sistema de saúde dos EUA.

Com uma lesão cerebral, cinco hérnias de disco e dois ligamentos do joelho estraçalhados, Gorman precisava urgente de cuidados médicos e não tinha meios de pagar por isso. Suas despesas foram parcialmente cobertas pelas leis de seguro de acidentes “sem culpa” do Estado de Nova York, mas, ela escreveu em seu livro, “elas podem tirar o benefício a qualquer momento, independentemente de eu ter melhorado ou não”.

O livro de Gorman, Hot Cripple, conta em detalhes hilariantes, mas dolorosos, sua jornada mancando em direção à recuperação física e financeira, e os personagens que ela conheceu ao longo do caminho.

Vários dias após o acidente, em uma posição particularmente constrangedora – ela estava indo ao banheiro – Gorman experimentou um espasmo nas costas que ela diz ter ficado encalhada no banheiro. Como “uma típica nova-iorquina”, ela não conhecia seus vizinhos o suficiente para pedir ajuda e ficou presa por três horas sentindo uma dor terrível. Ela diz que um ortopedista se recusou a vê-la até que extensa papelada legal estivesse resolvida.

“Eu mal posso andar, e agora eu tenho que encontrar um advogado antes que eu possa ver um médico”, ela lembrou.

A cobertura de acidente “sem culpa” de Gorman finalmente terminou, e antes que ela estivesse completamente curada. Juntando com contas que acumulavam, incluindo custos com remédios que davam mais de US $ 300,00, Gorman recorreu ao empréstimo para cobrir as despesas. A atriz também se encontrou dependendo de programas de bem-estar do governo, incluindo assistência alimentar.

“Não se tornou apenas a minha história”, disse ela. – Mas a história de todas aquelas pessoas que conheci nas salas de espera.

Mas, apesar de todas as armadilhas que Hogan experimentou no sistema de saúde, ela admitiu que tem a sorte de morar em um país que oferece uma rede de segurança para os não segurados, por mais falhas que possa ter.

Estima-se que 30% dos atores e outros artistas não possuem nenhum tipo de seguro. Muitos deles não recebem o suficiente com o trabalho de atuação para se qualificar para planos de grupo. Um grupo de artistas, o Actors Fund, acredita que o Affordable Care Act ajudará os artistas em posição semelhante a de Gorman.

“Ele [o ACA], é perfeito? Não,” diz Gorman. “Mas é um começo, e é mais do que conseguimos fazer anteriormente.”

Leave a Reply