Passar através de portas pode estimular o esquecimento

Uma porta pode atuar como um “limite de eventos”, sugere o estudo.

Já entrou em outro quarto para pegar algo e, em seguida, esqueceu o motivo de você estar lá? Um novo estudo sugere que simplesmente passar por uma porta pode fazer com que você se esqueça por que você entrou em uma sala ou o que você queria encontrar.

“Entrar ou sair através de uma porta serve como um “limite de eventos” na mente, o que separa os episódios de atividade e arquiva-los de distância”, Gabriel Radvansky, professor de psicologia da Universidade de Notre Dame, disse em um comunicado de imprensa da universidade.

“Retomar a decisão ou a atividade que foi feita em um quarto diferente é difícil porque foi compartimentado,” explicou.

O estudo incluiu três experiências em que os estudantes universitários realizaram tarefas de memória ao atravessar uma sala e depois de passar por uma porta.

O primeiro experimento utilizou a realidade virtual. Os participantes passaram pela porta de uma sala para outra, selecionaram um objeto em uma mesa e trocaram-na por um objeto em uma mesa diferente. Eles então fizeram a mesma troca de objeto sem primeiro atravessar uma entrada.

Os participantes foram mais propensos a experimentar esquecimento depois de passar por uma porta em comparação com mover a mesma distância através de uma sala. Isso sugere que o “limite do evento” da porta prejudica a capacidade de lembrar pensamentos ou decisões feitas em uma sala diferente, de acordo com Radvansky.

O segundo experimento foi conduzido em um ambiente real e confirmou que caminhar através de uma porta causou os participantes a experiência de lapsos de memória.

O terceiro experimento, que usava várias entradas que levavam de volta para a sala em que os participantes começaram, demonstrou que o ato de passar por uma porta parecia realmente atuar como um limite de eventos que afetava a memória.

O estudo foi publicado no Quarterly Journal of Experimental Psychology.

Deixe uma resposta